Monza Clube

Patrocinadores Classificados Agenda de Eventos Novidades Imprensa Notícias GM Facebook
..

Os esclarecimentos abaixo são referentes à "Ar-condicionado"

 
S.O.S. publicado em: 06/01/2010
Enviado por: Marcello Sant'Ana (Niterói, RJ)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1994, gasolina + GNV

Dúvida: é normal, estando em um engarrafamento e com o ar-condicionado ligado a temperatura do veículo passar do meio e, se o ar continuar ligado, o veículo esquentar ainda mais? Sem o ar-condicionado ligado, o funcionamento do Monza é normal. Quando o ponteiro atinge a metade da escala a ventoinha é acionada e a temperatura desceostaria de saber qual o volume de gás que o sistema do ar-condicionado do meu carro necessita e, também, obter algumas informações relacionadas ao gás R-134.

Resposta do consultor técnico Carlos Freire: Prezado Marcelo, o sintoma descrito não é normal e pode ter várias causas. Para sabermos realmente o que ocorre, a avaliação teria que ser com o carro presente. As principais causas prováveis para o sintoma são:

- Radiador obstruído interna ou externamente ou aplicação incorreta para o carro;
- Ventoinha com problemas, pouca rotação ou aplicação incorreta para o carro. Lembrando-se que a ventoinha para o Monza com A/C tem rotação e hélice diferentes do modelo sem o equipamento;
- Não está entrando o segundo estágio da ventoinha;
- Aterramento deficiente;
- Válvula termostática parcialmente obstruída ou com aplicação incorreta para o carro;
- Bomba d'água com problemase

S.O.S. publicado em: 24/06/2008
Enviado por: Gervailson Santos (Alagoinhas, BA)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1994, gasolina

Dúvida: gostaria de saber qual o volume de gás que o sistema do ar-condicionado do meu carro necessita e, também, obter algumas informações relacionadas ao gás R-134.

Resposta do consultor técnico Carlos Freire: Gervailson, o gás refrigerante do ar-condicionado do Monza até 95 é o R-12. Mas, infelizmente para os proprietários de carros (todas marcas e modelos) dessa época, a comercialização desse gás foi proibida. O Monza 96 utiliza o gás refrigerante R-134, considerado ecológico e utilizado em todos os veículos até hoje. O gás R-12 e R-134 são incompatíveis, não devendo ser misturados para evitar reações entre seus lubrificantes e causar sérios danos ao sistema. Procure um especialista da área para reposição de gás compatível ao R-12. Na "capa preta" onde está fixado o motor de ventilação interna no Monza com ar-condicionado de fábrica, tem uma etiqueta contendo as informações do tipo de gás e quantidade de reposição. Se no seu Monza essa etiqueta foi extraviada, anote os valores:

- Gás refrigerante: R-12 - 1,25kg (2,75lbs)

Obs.: No caso do "Monza 96" com gás refrigerante R-134, os valores são outros:

- Gás refrigerante: R-134a - 1lb., 8 Oz (0,70kg).

S.O.S. publicado em: 26/04/2007
Enviado por: Leandro Elias Inacio (Florianópolis, SC)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1995, gasolina + GNV

Dúvida: com o ar-condicionado ligado apenas na ventilação qualquer odor da rua entra no carro. Me informaram que o Monza nao possui nenhum tipo de filtro e que eu deveria fazer uma higienização.

Resposta do consultor técnico Carlos Freire: Leandro, o Monza foi fabricado no Brasil de 1982 a 1996 e, como a maioria dos veículos fabricados neste período, não utilizam filtro de pólen no sistema de 
ar-condicionado. Se algum odor está invadindo o interior do veículo, você deverá realizar uma higienação (limpeza de fungos e sujeira) do sistema de ar-condicionado.

S.O.S. publicado em: 04/04/2007
Enviado por: Welington Garcia Machado (Porto Alegre, RS)
Características do carro: Monza Classic SE 2.0 MPFI, 1992, gasolina

Dúvida: gostaria de saber qual é o gás usado para o ar-condicionado do meu carro. Já foi feita uma recarga, não tinha vazamento, e no outro dia o ar não funcionou.

Resposta do consultor técnico Carlos Freire: Welinghton, o gás refrigerante do Monza até 1995 é o R-12. Em 1996 passou a utilizar o R-134 (ecológico). Porém, eles não podem ser misturados de forma  
alguma, sendo que o gás R-12, aos poucos, a venda está sendo proibida no país (há um substituto mas, no momento,  não me recordo o nome). Se não há vazamentos, o gás não evapora. Só o reparador, ao medir a pressão no sistema do ar-condicionado, poderá dizer se o gás sumiu ou não. Se sumiu há vazamento.

S.O.S. publicado em: 29/06/2002

Enviado por: Manoel Ricardo Costa Pereira (Maceió, AL)

Características do carro: Monza GL 2.0 EFI, 1994, gasolina

Dúvida: minha dúvida é em relação a um problema no ar-condicionado. Com o carro parado o compressor arma e o condicionador de ar funciona normalmente. O problema aparece quando chego a um certo giro no motor, entre 2000 a 3000 rpm. Nesse regime de giro o relê do compressor, que fica na caixa de fusíveis, começa a ligar e desligar sem parar. O compressor alivia o motor e, em seguida, o carro fica dando pequenos "pulos". Já troquei o relê mas nada mudou. Obs.: o ar-condicionado é original de fábrica.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: seu problema tem origem na baixa pressão do gás refrigerante. Agora muita atenção quanto à sua reposição. Não cometa o erro de permitir que simplesmente "complete" o gás faltante. Deve-se seguir os seguintes procedimentos: 1) recolher todo o gás remanescente com equipamento adequado; 2) efetuar testes de vazamento, observe que se a pressão está baixa é porque houve vazamento; 3) recolher todos os gases do sistema, formando vácuo total; 4) injetar o peso de gás conforme indicação do fabricante. A quantidade de gás deve ser medida pelo peso, nunca pelo volume e/ou pressão, pois este se altera em função da temperatura e desta forma nunca se chegaria ao volume correto. Aproveite para fazer uma manutenção no sistema, assim como a limpeza do trocador de calor que, além de melhorar a sua eficiência, ainda deve se
eliminar os fungos prejudiciais à sua saúde.

S.O.S. publicado em: 28/06/2002

Enviado por: Antonio Epaminondas (Campina Grande, PB)

Características do carro: Monza GL 2.0 EFI, 1995, gasolina

Dúvida: gostaria de saber por que na posição "desembaçador" o compressor do ar-condicionado fica ligado quando, na realidade, o que se precisa é de ar quente nos difusores na base do parabrisas.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Antonio, o vidro do carro embaça devido ao encontro do ar quente com o vidro frio, formando, assim, a condensação do ar. Para evitar isso é necessário aquecer o vidro (como acontece com o desembaçador traseiro) ou esfriar o ar e, também, remover a umidade do ar. A segunda opção é a mais eficiente e é esta que o sistema "desembaçador" utiliza, uma vez que aquecer todo o vidro é muito complicado, principalmente o vidro dianteiro, o qual recebe uma grande corrente de ar enquanto o carro está em movimento. Na condição "desembaçador" o condicionador de ar fica ligado, enviando uma corrente de ar frio para os vidros, cumprindo a função de desembaçar os vidros. Observe que o condicionador de ar também remove a umidade do ar, aumentando a sua eficiência como desembaçador.

S.O.S. publicado em: 28/06/2002
Enviado por: Hamilton Fabiano Frias (Belo Horizonte, MG)
Características do carro: Monza Classic SE, 1989, gasolina

Dúvida: quando o carro está funcionando escuto um barulho como se o ar-condicionado estivesse funcionando, apesar do mesmo estar desligado.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Hamilton, observe se o nível de água do radiador está correto, pois é comum que o nível baixe e fique com pouca água no radiador do ar quente, provocando tal barulho. Experimente ligar o ar quente e acelerar o motor.

S.O.S. publicado em: 06/09/2001

Enviado por: Paulo Polito

Características do carro: Monza Classic SE, 1988, álcool

Dúvida: estou com problemas relacionados à polia harmônica. Com o ar-condicionado ligado, após rodar algumas centenas de quilômetros na estrada, a polia, que já foi substituída, perde a centragem _causando uma vibração desagradável em torno de 2.000 rpm. Noto que, em dias de temperaturas amenas, o compressor liga e desliga sozinho.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Paulo, esta polia tem a fixação do corpo ao eixo com um coxim de borracha para evitar o tranco no motor ao ligar o condicionador de ar com o carro em movimento. Esse coxim está devidamente dimensionado à carga que é projetada e, quando acontece algo semelhante ao seu, é porque o compressor de ar deve estar travando. Por isso, procure por alguma oficina especializada para uma verificação e, também, verifique a carga de gás, motivo este de o compressor ficar ligando e desligando.

S.O.S. publicado em: 09/08/2001
Enviado por: Sandro Lourenço (Brasília, DF)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1994, gasolina

Dúvida: qual o funcionamento correto do ar-condicionado do meu carro, o qual parou de funcionar, sendo informado que o problema está relacionado a um vazamento no compressor (retentor).

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Sandro, não tem como eu tentar lhe passar o funcionamento do condicionador de ar neste espaço, mas posso lhe adiantar que todo o sistema é pressurizado com gás refrigerante e que qualquer vazamento em determinado ponto que seja haverá perda de gás e a consequente perda da eficiência de troca de calor. Em outras palavras, o sistema deixará de funcionar. É comum ocorrer o vazamento pelo retentor do compressor, devido ao desgaste da própria peça e, para resolver a situação, basta a sua substituição.

S.O.S. publicado em: 14/06/2001

Enviado por: Carlos Vinicius de Andrade Holder (São Paulo, SP)

Características do carro: Monza SL 2.0 EFI, 1993, gasolina

Dúvida: li a opinião que o senhor deu a um leitor que queria instalar o condicionador de ar em um Monza 1994, ou seja, que o kit não original não é recomendável e, em virtude disso, gostaria de saber o por quê?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: é muito simples Carlos. O kit atualmente existente não tem nada a ver com o kit original. O compressor utilizado é o mesmo mas, no entanto, as mangueiras, assim como a caixa de ar, são diferentes do original. Tenho visto os aplicadores utilizarem a caixa sem ar quente, sob a alegação de que algum fio de controle das aletas possa se soltar e o ar quente ficar funcionando direto. Outro detalhe é o fato deste kit não possuir o sistema inteligente que alivia a carga do compressor em caso de necessidade de maior potência do motor. Fiz algumas consultas e, em ambos os casos, as respectivas empresas não fazem muita questão de fazer tal instalação, justamente por não se tratar do kit original, além de serem necessárias algumas adaptações.

S.O.S. publicado em: 19/04/2001

Enviado por: Maximiliano Krauspenhar (Santa Maria, RS)

Características do carro: Monza GL 2.0 EFI, 1994, álcool

Dúvida: meu Monza não possui ar-condicionado e gostaria de saber qual a possibilidade de se instalar este equipamento no veículo.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Maximiliano, atualmente, instalar o condicionador de ar em um Monza ou Kadett tem se tornado um verdadeiro problema, pois o kit existente não atende plenamente as condições de qualidade e eficiência, sendo que o fabricante que fornecia os kits originais para o Monza e Kadett não fornece mais para o mercado de reposição.

S.O.S. publicado em: 22/02/2001

Enviado por: Luiz André Marqueti Rodrigues (São José do Rio Preto, SP)

Características do carro: Monza Classic, 1986, álcool

Dúvida: meu carro é equipado com ar-condicionado e, quando aciono o sistema, o compressor, apesar de funcionar perfeitamente climatizando o ambiente, começa a fazer barulho. Será que precisarei substituí-lo, ou há reparo?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: o barulho pode ser provocado pela embreagem eletromagnética do compressor e este é passível de reparo, assim como todo o compressor. Recomendo que confie o serviço a um profissional especializado, pois o condicionador de ar, apesar de ser um tanto simples, deve ser respeitado alguns critérios técnicos.

S.O.S. publicado em: 18/01/2001

Enviado por: Thiago Mariz Nunes (Votuporanga, SP)

Características do carro: Monza Classic SE, 1990, gasolina

Dúvida: o dono anterior do meu carro "acabou" com o ar-condicionado, pois fez ligações diretas, entre outros, para aumentar o fluxo de ar. Tempos atrás, um eletricista tentou retornar o equipamento à sua originalidade, instalando um relé para que a ventilação voltasse a ter as suas velocidades distintas.  Atualmente, percebo que, dependendo do tempo de uso, ele simplesmente desliga-se sozinho, inclusive a ventilação, voltando a funcionar em seguida. Acho que somente a pessoa que fez as "gambiarras" poderia desvendar o mistério! Seria uma espécie de super-aquecimento? A correia, que faz um barulho insuportável quando o motor frio ainda se encontra frio, poderia ser a causa?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Thiago, vejo que o problema do condicionador de ar do seu carro é muito sério. O que não concordo é quando você diz que só quem fez as gambiarras poderia desvendar o mistério. O que ocorre é que muita gente despreparada se intitula "mecânico". Infelizmente, não existem exames de seleção para o  exercício da atividade, como é o caso de muitas outras profissões _pelo menos por enquanto. Procure por um bom profissional que, de posse das informações do sistema e do esquema elétrico, conseguirá facilmente reconstituir a originalidade do veículo, sendo esta, aliás, a função do verdeiro mecânico. Caso ele tenha alguma dificuldade de encontrar tais informações, peça para o mesmo ligar para o Sindirepa _ Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos do Estado de São Paulo, no telefone 0800-554477 (atende apenas à oficinas).

S.O.S. publicado em: 05/01/2001

Enviado por: Denis S. Franco (São Bernardo do Campo, SP)

Características do carro: Monza SL/E, 1984, álcool

Dúvida: meu Monza possui ar-condicionado, sendo que o mesmo está desativado, mas a correia do ar, que é ligada ao motor, está em uso. Caso esta correia seja retirada, o carro ficará mais econômico e terá um desempenho melhor?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Denis, a retirada da correia do compressor do ar-condicionado para que o veículo tenha um melhor desempenho e até mesmo um menor consumo é, na verdade, mais uma crença popular, pois este só vem a pesar no funcionamento do motor no momento em que o compressor está ativado, ou seja, somente nos momentos em que se está utilizando o condicionador de ar. Nos momentos em que o condicionador está desligado, o compressor  não está girando, somente a sua polia que é ligado ao compressor através de uma embreagem magnética. É uma pena, pois, devido a esta crença, vejo muitos carros com o condicionador de ar desativado. Muitos proprietários não fazem idéia de quanto custa tal equipamento e dos benefícios que ele proporciona, principalmente nesses dias de calor que ainda somos obrigados a andar com os vidros fechados por motivo de segurança.

S.O.S. publicado em: 05/01/2001

Enviado por: Anderson Luiz Cheremetta (Ponta Grossa, PR)

Características do carro: Monza Classic 2.0, 1987, álcool

Dúvida: possuo ar-condicionado em meu veículo. Minha dúvida é como fazer funcionar corretamente, desde a manutenção periódica do equipamento, principalmente do gás que vai no reservatório.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Anderson, o condicionador de ar é um acessório um tanto caro e de muita utilidade, tanto a nível de conforto como a nível de segurança pessoal.  Não sei como alguns motoristas conseguem dirigir o dia todo num país tropical sem o referido equipamento. Quando se tem o condicionador de ar, o dia-a-dia é muito menos desgastante. Por isso, eu também o considero como investimento. Já pensou um táxi? Como ele suportaria melhor o seu dia! E para o passageiro! Num dia ensolarado, você não preferiria pegar um carro com ar condicionado? O condicionador de ar é um dos equipamentos que menos exige cuidados. Para tanto, basta ligar pelo menos uma vez por semana por um período de, no mínimo, 15 minutos. No seu caso, devido a idade do carro, e por eu não saber da situação do seu equipamento, sugiro que procure por uma casa especializada para se efetuar alguns testes como o de vazamento, quantidade de gás refrigerante R12, lubrificante do compressor, limpeza dos trocadores de calor e, também, testar a sua eficiência. Não se esqueça de, se possível, aplicar um bacterícida no sistema, para depois não culpar injustamente o condicionador caso você venha a se resfriar.

S.O.S. publicado em: 13/04/2000
Enviado por: Marcio Cimiton (São Paulo, SP)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1994, álcool

Dúvida: meu carro possui como opcional ar-condicionado, mas quando o uso em dias um pouco mais quentes a temperatura do veículo tende a subir, sendo que a ventoinha não dá conta de esfriá-lo e o carro começa a falhar, situação que só se resolve quando o ar-condicionado é desligado e a ventuinha, após resfriar o motor, é desligada. O que pode ser?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: é muito provável que o seu problema está no segundo estágio da ventoinha que não esta funcionando. Faça uma checagem no sistema elétrico, fusíveis, relês e resistência do eletroventiladora.

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados