Monza Clube

Patrocinadores Classificados Agenda de Eventos Novidades Imprensa Notícias GM Facebook

..

..
1979

No mês de dezembro a revista "Quatro Rodas" conseguiu ter acesso a uma pesquisa secreta da General Motors (uma exposição realizada no Clube Pinheiros, em São Paulo) e verificou os dois protótipos do "Projeto J", ou seja, os veículos que, futuramente, se tornariam o Monza a ser lançado apenas em 1982.

 
1980

No mês de agosto, um dos carros, que vinha sendo utilizado nos testes do "Projeto J", foi fotogrado pela revista "Quatro Rodas" na pista de testes da General Motors, localizada em Indaiatuba, interior do Estado de São Paulo.

 
1981
Sem novidades, ou "segredos revelados", neste ano.
 
1982

Finalmente, no mês de abril, o Monza é lançado no país. O "Monza Hatch" foi o primeiro: 2 portas, motor 1.6 (dianteiro, transversal) e com tração dianteira. Ainda neste ano, a versão com motor 1.8 já estava disponível. Cogitou-se, ainda, que a GM estaria em fase final de testes da "perua Monza", projeto este que acabou não se concretizando.

 
1983

Lançamento da versão "sedan", duas e quatro portas (motorização 1.6 e 1.8), sendo que as molas traseiras são 8 mm mais altas e os amortecedores dianteiros foram recalibrados em relação a versão "hatch". Ambas versões se assemelham em desempenho e estabilidade. Aos poucos, OS carros quatro portas começam a ter boa aceitação no mercado brasileiro. O Monza é eleito o carro do ano pela revista "Autoesporte".

 
1984
O Monza consegue ser, pela primeira vez, o carro mais vendido no país.
 
1985

Surge o primeiro modelo esportivo: o "Monza S/R 1.8 S". Neste ano ocorreu a "Fase 2", ou seja, em um espaço curto de tempo a General Motors fez algumas mudanças no acabamento do "Monza SL/E" como, por exemplo, um painel de instrumentos bem mais completo, inclusive com conta-giros, e novos bancos. Isso acabou gerando uma certa controvérsia por quem havia adquirido o carro pouco antes. Novamente, é o carro mais vendido no país.

 
1986

Lançamento do modelo "Monza Classic", difereciando-se dos demais pelo fato de possuir duas tonalidades de cores na carroceria. Pelo terceiro ano consecutivo é o carro mais vendido no país.

 
1987

O "Monza SL/E", passa a ser equipado com o novo motor 2.0. Já o "Monza S/R" também passa a utilizar o novo propulsor. A revista "Autoesporte" elege o Monza, pela segunda vez, o carro do ano.

 
1988

A versão "hatch" deixa de ser fabricada, sendo o último modelo produzido o "Monza S/R 2.0 S". Novamente, a revista "Autoesporte" elege o Monza como o carro do ano.

 
1989
Neste ano não ocorreram maiores novidades, além de alterações no acabamento.
 
1990

A grande novidade é o lançamento do modelo "Monza 500 EF", primeiro Monza a ser fabricado no país com injeção eletrônica de combustível, além de contar com computador de bordo e bancos de couro. Tudo isso com aval de Emerson Fittipaldi.

 
1991

O Monza sofre sua maior reestilização, tanto na dianteira como na traseira do veículo, mas ainda não dispunha de injeção eletrônica, que se tornou disponivel somente a partir de setembro (modelo 1992). Lançamento do modelo "Monza Classic SE". Este modelo esteve disponível tanto com injeção multipoint (MPFI) ou singlepoint (EFI), além de possuir painel digital e computador de bordo como itens de série, e freio a disco nas quatro rodas como opcional.

 
1992

Em comemoração às Olimpíadas, a GM lança o "Monza Barcelona", diferenciando-se do "Monza SL" em itens de acabamento e acessórios como, por exemplo, as rodas (que viriam a equipar o "Monza SL/E" a partir do ano seguinte). O modelo "Monza 650" foi outra série limitada lançada, nome este que marcou as 650.000 unidades produzidas do veículo. Diferenciava-se do modelo "Monza SL" somente em seu acabamento.

 
1993

Último ano em que o modelo "Monza Classic SE" foi fabricado. Outra série limitada é lançada: desta vez é o modelo "Monza Hi-Tech". Este foi o primeiro e único Monza a ter como item de série freio a disco nas quatro rodas com ABS, além de contar com computador de bordo e painel digital, sendo o último modelo a ser fabricado com o respectivo painel. Mais uma versão especial é lançada: "Monza Class", também baseada na versão "Monza SL" e com melhorias no acabamento interno. Para preencher a lacuna deixada pelo "Monza Classic SE" é lançado o modelo "Monza GLS", último modelo de série a ser lançado.

 
1994
Lançamento da versão limitada "Monza Club", em comemoração a Copa do Mundo.
 
1995
Neste ano não ocorreram maiores novidades, além de alterações no acabamento no Monza GLS como, por exemplo, rodas e pneus aro 14.
 
1996

O último "Monza GLS" sai da linha de montagem para ser o último Monza produzido, perfazendo um total de 857.810 veículos durante todos esses anos.

Não deixe de ler, também, a reportagem "Monza, uma história de sucesso", publicada pela revista "Oficina Mecânica" em 1988, que está disponível na seção "Reportagens" do Monza Clube ou, então, clique no link acima.

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados